Mercado Mundial Marítimo 2017 e 2018

Autor: Guilherme Ludkte Siebert

Após um turbulento 2016 onde o mercado marítimo sofreu uma de suas maiores crises da história, com a falência de armadores, o início das fusões, níveis baixíssimos de frete e mudanças de serviços, o ano de 2017 surpreendeu.

O que se pôde observar foi um mercado muito mais estável, com níveis de frete numa boa margem, uma robusta demanda e desenvolvimento positivo do setor. De acordo com pesquisas da Alphaliner, o transporte marítimo de containers cresceu mais de 6% em 2017 considerando as principais rotas globais, crescimento suficiente para recuperar ao menos a metade das perdas dos últimos 4 anos. Dos doze maiores armadores do mundo na atualidade, somente dois tiveram déficit no ano passado, os demais apresentaram valores expressivos, variando este aumento de caixa entre 20% e 47,3% (do menor crescimento para o maior crescimento).

Para 2018, o cenário esperado é bem parecido com o de 2017, porém, uma mudança na logística de alguns armadores com a implementação de navios maiores, pode acabar prejudicando o crescimento do ano passado. A capacidade de transporte de mercadorias em navios de containers aumentará em torno de 5,9% este ano, superando o crescimento pela primeira vez desde 2015. Isto ocorrerá, pois, mais de 40 embarcações de grande porte que estavam há pelo menos dois anos encomendadas estão para serem entregues, criando assim um “espaço vazio” que poderá forçar a cobrança de taxas mais baixas.

Abaixo listamos algumas tendências para este ano, que com certeza será um desafio para os armadores:

1. Consolidação de armadores: Como já anunciado em 2017, as consolidações estão cada vez mais em alta, na busca de aumentar a fatia de mercado, algumas companhias estão planejando efetuar grandes compras neste 2018, assim, a gama de armadores deverá continuar diminuindo.

2. Aliança entre armadores: A cooperação entre armadores é algo comum no nosso negócio, porém devido as consolidações que já estão formadas e as que estão por vir, algumas mudanças deverão ocorrer em relação a parcerias já estabelecidas, o que impactará diretamente nos valores e serviços prestados por cada armador.

3. Tecnologia: A tecnologia vem evoluindo naturalmente no decorrer dos anos, mas com certeza a mesma começou a aparecer no nosso negócio com mais frequências nos dois últimos anos. Grande parte desta preocupação com o avanço tecnológico surgiu após o ataque sofrido pela Maersk, o qual afetou drasticamente o mercado global marítimo.

É notável que podemos esperar um ano de grandes mudanças, novos desafios e com certeza muitas surpresas. Com a tendência de mudanças movida pelos maiores armadores do mundo, o cenário deverá ser um pouco diferente dos últimos anos, o qual o comércio internacional marítimo sofreu muitos baixos, e neste momento, a força está focada em tornar este seguimento muito mais rentável e menos volátil.

 

Fontes:
goo.gl/uXxifP
goo.gl/TSAsCf
goo.gl/Fw4sqM
goo.gl/xhQqdm
goo.gl/pA48Xb
goo.gl/hkAEuK
goo.gl/89JrhL
goo.gl/Zpoyn2

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.