Importação: a boa relação comercial entre Brasil e Índia

Nos últimos anos, a Royal Cargo tem participado do crescimento das importações de produtos da Índia para o Brasil. Esta movimentação é de extrema importância. Os itens mais exportados pela Índia são: óleos de petróleo, diamantes, artigos de joalheria, medicamentos e arroz. Outras mercadorias como produtos feitos de couro (roupas e sapatos), de plástico, tecidos, tapeçarias e artesanatos também ocupam um grande lugar no mercado.

Esta operação tem se tornado cada vez mais comum. Recentemente, novos acordos foram firmados na tentativa de impulsionar ainda mais essa balança comercial.

Entenda as etapas da importação da Índia

Não é muito diferente de exportar dos outros países. Mas, é sempre importante contar com quem tem contatos de agentes de lá. Primeiro, a sua empresa precisa estar regularizada no SISCOMEX, sistema informatizado de controle do comércio exterior que será sua interface com o governo. 

Você provavelmente já escolheu os produtos que serão importados e precisa solicitar a cotação. Para isso, é necessário pesquisar fornecedores confiáveis. Se você está começando, a recomendação é contar com quem tem experiência no assunto, que conhece todos os tipos de importação e que irá avaliar os riscos de cada modalidade: importação indireta ou trading, importação empresarial direta, Importa Fácil ou Drop Shipping.

Após reunir as informações, é necessário avaliar se o negócio é viável economicamente. Para isso, faça uma planilha de custos. Outra grande vantagem de contratar uma empresa com experiência, como a Royal Cargo, é que os agentes mantêm contato com os fornecedores, podendo até fazer uma visita na fábrica para inspeção e verificação de qualidade da produção.

Feito isso tudo, o próximo passo é elaborar um contrato com todas as condições da operação para fechar o negócio e solicitar ao fornecedor o Incoterms (documento que formaliza a condição de venda). Para finalizar essa parte, você precisa obter todos os documentos para liberação da mercadoria, são eles: certificado de origem, conhecimento de embarque e fatura comercial.

Já fez isso? Aliado a essa parte burocrática, fique atento às exigências normativas. 

Existem mercadorias que precisam de licença para entrar no país. Recentemente, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) estabeleceu regras para quem deseja exportar certos produtos para o país asiático. Da mesma forma, pode estabelecer exigências para quem quer importar da Índia para o Brasil. Para saber mais, consulte o Simulador de Tratamento Administrativo de Importação do sistema do Siscomex.

Conte com especialistas no mercado asiático 

Encontrar um bom fornecedor e fazer contato com ele pode ser um ponto delicado para qualquer empresário. Com isso, o ideal é procurar especialistas no mercado asiático para apontá-los para você. Responsável por esse contato, o agente de cargas traz soluções de logística e presta serviço com dinamismo, otimizando o seu tempo e facilitando o seu dia a dia. E, além disso, por conta dos contatos com fornecedores confiáveis é possível muitas vezes acelerar o seu processo de importação. 

Importação > Exportação

São realizadas mais importações do que exportações entre o Brasil e a Índia. Confira alguns dados que mostram que as relações comerciais entre Brasil e Índia realmente se intensificaram nos últimos meses. 

No período de janeiro a novembro de 2021, temos:

  • Exportações (US$ Milhões): 4.293,5 (variação positiva de 71,8% em relação ao mesmo período de 2020).
  • Ranking de exportações: 14º país.
  • Importações (US$ Milhões): 6.232,3 (variação positiva de 66,6% em relação ao mesmo período de 2020).
  • Saldo (US$ Milhões): déficit de -1.938,8.
  • Ranking de importações: 5º país.

Fonte: ComexStat

E o que impulsiona a importação da Índia?

Economicamente, a Índia tem crescido de forma significativa, especialmente no segmento industrial, isso após a descolonização europeia que ocorreu na segunda metade do século XX. O país possui a segunda maior população do mundo (cerca de 1,1 bilhão), ficando atrás somente da China (1,3 bilhão de habitantes).

Atualmente, a Índia figura com uma economia emergente. Segundo o Fundo Monetário Internacional, o país é a 7ª economia do mundo.

Com crescimento anual de cerca de 6,3%, que tem sido bastante impulsionado pelas multinacionais instaladas no país, os principais atrativos que levaram essas empresas a se instalarem na Índia foram o elevado número de mão-de-obra com baixo custo e o enorme mercado consumidor. 

Aos curiosos: saiba quais foram os principais produtos importados (JAN/NOV 2021)

  • 48% – Óleos combustíveis de petróleo ou de minerais betuminosos (exceto óleos brutos): das importações;
  • 16% – Gorduras e óleos vegetais “soft”, bruto, refinado ou fracionado;
  • 13% – Ouro não-monetário (Excluindo minérios de ouro e seus concentrados);
  • 2,4% – Açúcares e melaços;
  • 2,2% – Demais produtos – Indústria de Transformação;
  • 2,1% – Produtos hortícolas, frescos ou refrigerados.

Fonte: Comex Stat

Conte com a Royal Cargo para reduzir custos de importação

Importar da Índia para o Brasil não é uma tarefa simples. Mesmo para quem possui experiência com o comércio exterior, é encontrado pelo caminho uma série de exigências. Quem nunca fez importação poderá ter ainda mais dificuldade. Encontrar profissionais experientes e com um know-how multissetorial, que atuam desenvolvendo operações integradas pode ser muito favorável. 

Quer ser assertivo na importação da Índia para o Brasil? Conte com a Royal Cargo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.