Dicas para ter sucesso em sua importação

São inúmeros os fornecedores de produtos no exterior. Encontrar parcerias confiáveis é o grande desafio de quem está iniciando na importação e também uma constante para quem busca custo-benefício.

Para ter uma noção, trazemos aqui a lista dos 10 maiores importadores do mundo. Os dados são do ano passado, época em que a Covid-19 estava no auge, afetando todo o mercado global.

Lista dos 10 maiores importadores do mundo:

1. Estados Unidos – US$ 2,8 trilhões

2. China – US$ 2,3 trilhões

3. Alemanha – US$ 1,4 trilhão

4. França 803 bilhões

5. Japão – US$ 799 bilhões

6. Reino Unido – US$ 752 bilhões

7. Holanda – US$ 622 bilhões

8. Hong Kong – US$ 609 bilhões

9. Coréia do Sul – US$ 540 bilhões

10. Canadá – US$ 510 bilhões

O Brasil está em vigésimo sétimo com US$ 227 bilhões.

Dados do almanaque The World Factbook da CIA.

Isso é para você ver o quanto as mercadorias movimentam o mundo. 

De acordo com o Ministério da Economia, neste ano o Brasil emplacou crescimento de 39,7% nas importações, atingindo US$198,91 bilhões. Quem atua no setor de importação (e também de exportação) deve acompanhar os dados divulgados, visando identificar oportunidades que podem agregar às operações.

Inclusive para encontrar parceiros comerciais no mercado internacional. Continue a leitura e conheça os principais aspectos a serem avaliados para prospecção no exterior.

1 – Boas parcerias facilitam importação de produtos 

Existem alguns caminhos que levam a estabilidade numa parceria. Mas um dos mais reconhecidos é o network. Contar com profissionais experientes, com know-how e que mantêm contato com diferentes partes do mundo. É possível alcançar o nicho da logística internacional através de empresas com uma dimensão global que apresentem de maneira clara e objetiva quais são os seus interesses. 

2 – O que se recebe como lucro

Ou também conhecido como custo-benefício. 

É ele que define as melhores escolhas. Para entender melhor, custo exige algo de você, como dinheiro, atenção, tempo, entre outras coisas. Benefício, nem sempre é dinheiro, pode ser uma agilidade no processo da sua empresa.

O preço tem grande valor, mas numa negociação de importação é essencial que haja um equilíbrio entre a qualidade das entregas e seu valor monetário, ou seja, o foco nunca deve ser somente em números, mas no custo-benefício dessa relação. 

Avalie o histórico de seus parceiros comerciais, analise os países que possuem restrições para importações e construa um cenário favorável para a sua empresa. 

3 – Fique atento às leis e regulamentos

Para realizar acordos comerciais seguros é necessário estar atento às normas previstas. Isso não pode ser negligenciado. Confira os aspectos tributários, posse de documentos e certificados requeridos. 

Na Royal Cargo, nos comprometemos em seguir as leis de comércio internacional aplicáveis, incluindo regulamentos de controle de importação e exportação. Sabemos da importância em cumprir com as leis. Aliás, por exemplo, se a lei americana entrar em conflito com uma lei de comércio local, a lei americana prevalecerá. 

Para garantir expertise, conte com quem tem responsabilidade de garantir respeito às leis e regulamentos comerciais em qualquer país onde faça negócios.

4 – Sazonalidade no frete internacional

A sazonalidade de frete internacional é um fator decisivo numa negociação de compra e venda de produtos, pois o frete é, de fato, um composto que influencia no preço final da mercadoria.

Para evitar que essa situação interfira no frete, é importante se planejar para evitar, principalmente, o desperdício. Isso reduz custos desnecessários e, consequentemente, aumento dos lucros.

5 – Prazos existem para serem cumpridos

Não cumprir com os prazos pode interferir substancialmente nas suas operações. Inclusive nas suas entregas. É essencial que haja o devido cumprimento com os prazos, conforme previsto no ato da contratação. Faça um cronograma e também acompanhe a carga 24h por dia através da plataforma da Royal Cargo, disponível no site.

6 – Fases do processo de importação

Em termos legais, uma mercadoria só é considerada importada após sua internalização no país, por meio da etapa de desembaraço aduaneiro e do recolhimento dos tributos exigidos em lei. O processo de importação pode ser dividido em três fases: administrativa, fiscal e cambial. Todas as etapas que envolvem o processo de importação servem como um guia, e são essenciais para cumprir com todas as fases na operação.  

Agora que você está pronto para prospectar, entre em contato e garanta uma rede de contatos segura e eficaz. 

Gostou deste guia? Então, continue a leitura do nosso Guia de exportação para micro e pequenas empresas e entenda tudo que precisa para começar a exportar!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.